Unicampo - Pós 2021
  • Camelôs e vendedores ambulantes se concentraram ontem à tarde em frente à Secretaria Municipal de Controle, Fiscalização e Ouvidoria. Queriam uma solução para o problema gerado pelo fechamento das barracas amarelas na quinta-feira, quando seis barraqueiros chegaram a  ser presos por venderem mercadorias contrabandeadas do Paraguai. Os donos das barracas, aliás, se queixaram que a prefeitura nunca cumpriu a promessa de construir um camelódromo. Eles também disseram que têm medo de deixar o centro da cidade e perder a clientela. É, primeiro foram os sem-terra. Depois vieram os sem-teto. Agora já tem até sem-barraca...  

    Comentário(s)
  • Prever - Descontos

  • Mercadão
    A prefeitura de Campo Mourão ofereceu o Mercadão como alternativa para os donos das barracas que foram fechadas anteontem pela fiscalização. A idéia é colocá-los dentro do Mercado Municipal, que será revitalizado. Provisoriamente, porém, eles poderão montar suas barracas do lado de fora, de frente para  av. Goioerê. Hummm, vai ficar lindo que nossa...


    Pensando
    Sem ter outra alternativa, os barraqueiros meio que engoliram essa idéia, mas eles vão discutir o assunto hoje à tarde em reunião na Câmara de Vereadores. Os camelôs chegaram a pedir para que continuassem no centro até a reforma do Mercadão, mas não teve jeito. O vice-prefeito Getulinho Ferrari garantiu que para a praça ninguém volta. Viu, essa história de que a praça é nossa é só no SBT...


    Prisão
    Além do fechamento das barracas e da apreensão das mercadorias do Paraguai, os barraqueiros se revoltaram com a prisão de seis donos de barracas. Eles tiveram ordem de prisão dada pelo promotor Inácio de Carvalho Neto ainda na quinta-feira e até ontem à tarde continuavam detidos. Pensando bem, já que perderam o ganha-pão, não dá para desprezar casa e comida de graça...


    Reunião
    Aliás, ficou decidido ontem que a reunião dos ambulantes hoje à tarde, na Câmara de Vereadores, só vai acontecer se os seis barraqueiros estiverem soltos até lá. Caso contrário, o encontro é adiado. As más línguas não perdoaram. Sugegiram uma reunião na cadeia mesmo, afinal, hoje é dia de visitas. Desde que o delegado Roberval Butaccini tenha posto fim àquele castiguinho, é claro...


    Regra
    Tem outra coisa: o presidente da Câmara, Izael Skowronski, fez questão de dizer ontem que só liberaria o plenário do Legislativo para a reunião se não acontecessem discursos demagógicos durante o encontro. Não é por nada, não, mas se não puder mais fazer discurso demagógico na Câmara o presidente terá que acabar com as sessões ordinárias também...


    Descontrole
    O secretário Cristiano Calixto afirmou aos barraqueiros que não era intenção da prefeitura prender ninguém, mas que as prisões foram ordenadas pelo Ministério Público. “Fugiu do nosso controle”, explicou. A prefeitura, porém, também deu uma de “boazinha” e pagou marmita para todos os donos de barracas durante a autuação. Como diria o Isidoro Moraes, bateram e assopraram...


    Grudado
    A resistência dos barraqueiros de sair do centro da cidade é tanta que a certa altura eles vieram com a história que as barracas não saem mais do local. Se sair, quebra tudo. O vice-prefeito Getulinho Ferrari resolveu ver pra crer. Disse que a prefeitura vai fazer a mudança e arcar com os prejuízos caso alguma barraca seja danificada. Ah, o IPTU tá rendendo bem este ano mesmo...


    Culpado
    Para manter os barraqueiros longe da praça, a prefeitura jogou a culpa no Paraná Urbano. Disse que o programa não aceita nada funcionando na praça para que sejam feitas as obras de revitalização. Falaram até que a praça será cercada. E a Catedral São José, vão fechar também? O padre Ademar Lins que se cuide. Principalmente se não tiver como comprovar a origem do vinho e das hóstias...


    Tudo bem
    Você já viu algum empresário contente com o momento econômico? Difícil, não? Geralmente é só choradeira. Na reunião de ontem com os barraqueiros, eles mostraram o outro lado da moeda. Disseram que estavam contentes com a situação e que estavam vendendo bem até a fiscalização aparecer por lá. Ué, você já viu camelô quebrar, falir ou mesmo pedir concorda?...


    Na gaveta
    Precisou surgir esse “forfé” sobre os barraqueiros para lembrarem na Câmara de Vereadores que existia um projeto regularizando o assunto parado em alguma gaveta. Verdade. O projeto é do vereador Edson Battilani e estava desde abril esperando parecer do relator da Comissão de Legislação e Redação, Edoel Rocha. Ah, vá ver eles estava aguardando parecer do Ibam...


    Sertanópolis
    O deputado Rubens Bueno começa hoje, oficialmente, a campanha rumo ao governo do Estado. E vai começar por Sertanópolis com uma reunião às 15h30 na Câmara de Vereadores. Por que Sertanópolis? Porque lá é a terra natal dele. Ih, só falta se eleger governador e vir com essa desculpa também pra atender Sertanópolis antes de Campo Mourão...


    Candidato?
    Muita gente se surpreendeu com a informação de que o chefe do DER, Octávio José da Rocha, é candidato a deputado federal pelo PFL. Ainda mais sabendo que Rocha é Nélson Tureck e que este vai dobrar com Edoel Rocha. Agora, não será surpresa nenhuma se Rocha sair candidato só para ganhar licença e se empenhar na campanha do amigo. Será?…


    Cigarros
    Uma operação policial apreendeu ontem mais de 300 caixas de cigarros que estavam vindo do Paraguai em ônibus de sacoleiros. A apreensão aconteceu entre Campo Mourão e Mamborê. O estranho foi quem fez a apreensão: a Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública, de Curitiba. Olha aí, depois ninguém sabe como alguns policiais civis da região aprendem a fazer blitz nas estradas...


    Crítico
    Não fale em comemoração do penta perto do mourãoense Fraterno Maria Nunes. Ele publicou ontem carta na “Folha de Londrina” dizendo que o Brasil só ganhou com “uma mãozinha dos juízes e dos cartolas” e que enquanto o povo comemora, a ignorância, o desemprego e a fome continuam. Verdade. Ah, pior que isso só desemprego e fome e eliminação na primeira fase, como na Argentina...


    Sepultamentos
    Se maio foi um mês ruim para as funerárias de Campo Mourão, que chegaram a ficar uma semana sem enterrar ninguém, não dá para reclamar de junho. Foram mais de 50 sepultamentos no mês, quase dois por dia. Detalhe: em apenas uma madrugada tiveram que preparar cinco velórios. Imagine quando ficar uma funerária só na cidade. Ih, vai ter fila até procaixão...
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Dormi tranquilo, com a sensação do dever cumprido.

    Cristiano Calixto, secretário municipal de Controle, Fiscalização e Ouvidoria, comentando ontem sobre a operação que na quinta-feira fechou as 11 barracas amarelas que funcionavam ilegalmente no centro de Campo Mourão.

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br