Unicampo - Vestibular 2021 inverno
  • Olha aí o delegado-chefe da 16a SDP, Roberval Butaccini, fechando a porta que dá acesso às salas que ficam em cima do IML, na antiga Ciretran! A porta foi trancada e só o delegado tem a chave. Pudera. Ele e outros seis ex-delegados de Campo Mourão tiveram que desembolsar R$ 13,4 mil pra reformar as salas. Tudo porque elas serviram durante muito tempo de alojamento para policiais civis. Um cortição! O Ministério Público ficou sabendo, não gostou e mandou os delegados arrumarem as salas. Serviço pronto e salas fechadas, afinal, em sala fechada não entra mosquito, ops, policial sem casa...

    Comentário(s)
  • Corpal - Vem aí

  • Água e esgoto
    A Câmara de Campo Mourão aprovou ontem à noite, por 15 a 0, o projeto que obriga a Sanepar a dividir as contas de água e esgoto. O projeto de autoria dos vereadores Edoel Rocha e Sebastião Ribeiro vai hoje à segunda votação. Depois ainda será preciso a sanção do prefeito e, o mais difícil, o cumprimento da Sanepar. Humm, como é mesmo que se chama aquela santa brasileira?...


    Mínima
    “Boca Santa” andou se informando e já descobriu que a Sanepar pretende não cumprir essa lei. A empresa alega que existem leis superiores (estaduais e federais) que tratam do assunto. É o mesmo motivo pelo qual a Sanepar não vem cumprindo a lei que acabou com a taxa mínima de água na cidade. Ah, o povo não está nem sabendo mesmo...


    Sem cortes
    O que a Sanepar vem cumprindo até agora é a liminar do Tribunal de Justiça que proíbe o corte da água para os consumidores inadimplentes. Vem cumprindo e pagando caro por isso. A inadimplência que era de 2% até outubro chegou aos 17%. Pior: quem não paga está consumindo mais água. Abusando mesmo. E ainda manda um esgotinho para a empresa tratar...


    Dívida
    Só para se ter uma idéia, de novembro até agora, período em que a Sanepar deixou de cortar a água, os débitos dos usuários com a empresa já estão perto dos R$ 700 mil. Isso significa quase um mês de faturamento da Sanepar em Campo Mourão. Segundo a concessionária, se a empresa fosse municipal, já tinha quebrado. Sorte de Peabiru que não faz parte desta comarca...


    Adesivos
    O vereador Gustavo Gurgel anunciou ontem que dezenas de adesivos “Rubens Bueno governador” foram fotogrados em carros pela cidade e que nos próximos dias essas fotos vão compor uma ação contra o deputado federal. Motivo: propaganda eleitoral antes da hora. Ele disse que foi fotografado até o carro de um filho de Bueno que é amigo dele. Amigo? Muy amigo, hein?...


    Defesa
    O presidente Izael Skowronski usou a tribuna da Câmara ontem à noite para se defender dos ataques que recebeu no final de semana do deputado estadual Nélson Tureck. Disse que sua votação caiu de 96 para 2000 (de 2.173 para 618 votos) porque o número de candidatos triplicou. Só no Lar Paraná, de nove em 96 foram para 43 em 2000. Né brinquedo, não!...


    Não falou
    Na defesa que fez, Izael ainda disse que nunca citou o nome do deputado tucano e que Tureck “vestiu a carapuça”. De fato, o presidente da Câmara fala apenas em “deputado que paga cervejas e dá jogos de camisas”. Agora, cá entre nós: quem vê ele se defendendo assim pensa que a região tem um montão de deputado estadual...


    Esquecido
    Em outro trecho da defesa, Izael disse que entrou pela porta da frente da Câmara e Tureck pelos fundos. Ele se referiu ao fato do deputado ter ficado de suplente. Chegou a dizer que Tureck precisou da morte de outro parlamentar para assumir. Ih, pelo visto Izael esqueceu que ao seu lado estava um vereador que assumiu como suplente. E imagine se os dois não fossem do PPS...


    Camisetas
    Outro que pegou no pé de Tureck ontem à noite foi o professor Idê. Ele não se conformou de ver camisetas com a frase “gentileza deputado Nélson Tureck” sendo carregadas dentro de um carro do governo do Estado e distribuídas por servidores públicos. Isso foi no domingo, no projeto Agita Paraná. “Deuzolivre”, rapaz, não se pode nem dar uma incentivadinha no esporte!...


    Reeleição
    Foi lido ontem em plenário o projeto que permite a reeleição dos presidentes da Câmara de Campo Mourão e que diminui o mandato de dois para um ano. A proposta é encabeçada pelo vereador Geraldinho Sacramento e já tem 10 assinaturas. Tudo indica que o projeto será aprovado. Pelo jeito não estão dando bola ao fato de que “reeleição cheira corrupção”, hein Gustavo Gurgel?...


    Batizadas
    Foram aprovados ontem, em primeiro turno, mais uma enxurrada de projetos de leis do vereador licenciado Sidnei Jardim que oficializam nomes de ruas tradicionais da cidade. Desta vez, passaram as ruas Nélson Bittencourt Prado, Bela Vista, Higienópolis, Dourados e Duque de Caxias, entre outras, todas no Lar Paraná. Se era por falta de batismo...


    Comércio
    Polêmica em Quinta do Sol. O comércio está tendo que cumprir agora uma lei municipal de 1995 que proíbe o funcionamento de estabelecimentos comerciais na segunda-feira antes do meio-dia. Verdade. A semana quintassolense começa na segundona depois do almoço. Isso vale para quem funciona no sábado. É para compensar. Ah, então dá pra assistir o “Camisa 12” sossegado...


    Violência
    Enquanto a gente fica comovido com o assalto sofrido pelo jornalista global Pedro Bial, a violência come solta embaixo dos nossos narizes. Na sexta-feira, por exemplo, houve dois assaltos a mão armada em Campo Mourão. Um no centrão em plena luz do dia. Os ladrões sumiram com dinheiro e com tudo. Já o Pedro Bial recuperou o carro dele pouco depois. Ô dó!...


    Empate
    Impasse no Conselho Tutelar de Campo Mourão. Eleição para definir os cinco novos conselheiros terminou com dois candidatos empatados em quinto lugar com 35 votos. Detalhe: os dois são atuais conselheiros e um deles é o presidente Samuel Kozelinski. A outra é Grasiela do Nascimento. Um deles terá que cair fora. Qualquer semelhança com o “Big Brother” é mera coincidência...


    Imprevisto
    O problema do Conselho Tutelar é que o estatuto da entidade não prevê o que deve ser feito em caso de empate pela última vaga. Uma reunião deveria ser realizada ontem à noite para tratar do assunto. A princípio, a vaga fica com o mais velho. No caso, Kozelinski. Desde que as regras não sejam as mesmas dos concursos da prefeitura, que dão um chega pra lá nos mais idosos...
    Comentário(s)
  • Prever - Planos

  • Eu iria ficar três anos na minha empresa sendo xingado pela população”.

    Tauillo Tezelli (PPS), prefeito, imaginando o que aconteceria se ele renunciasse a prefeitura, fosse candidato a deputado e não se elegesse.

    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Sicredi - Bank

  • Antônio José

  • Paraná Multas

  • Educare - Horizontal

blz.com.br