Prever Novo
  • BOCA SANTA mata a cobra e mostra a cobra morta. Não foi publicado aqui, no domingo, que a nova miss Campo Mourão era frentista de posto de combustíveis? Olha aí Angélica Paula Gama em seu local de trabalho. Ela trabalha no posto E5, no final da Capitão Índio Bandeira. Mas nem adianta ir se assanhando. Ontem, dois dias após ter sido eleita miss Campo Mourão, ela foi promovida e virou secretária da empresa. Ih, justo agora que você estava pensando em encher o tanque, conferir o nível do óleo, dar uma conferida no radiador e limpar o pára-brisa...

    Comentário(s)
  • Unicampo - Solidário

  • O prefeito de Mamborê, Armando Alves de Souza (PPB), disse ontem que está disposto a ceder três caminhões e uma máquina para que a prefeitura de Campo Mourão faça o cascalhamento da parte mourãoense do desvio do pedágio da BR-369. Ele já avisou o prefeito Tauillo Tezelli (PPS) sobre a proposta. Ah, quem já aceitou uma mãozinha da Esteio...
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Armando Alves de Souza diz que não acha justo a população de Mamborê pagar a mesma tarifa de pedágio (R$ 4) para andar somente 30 km até Campo Mourão. Por isso, ele afirma que está aguardando uma resposta de Tezelli. Se o prefeito mourãoense aceitar, Souza vai pedir autorização à Câmara para o empréstimo dos maquinários. E remédios, Mamborê tem para emprestar também?...

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • E o que Tezelli acha dessa história toda? Ele diz que o trabalho de cascalhamento das estradas rurais é rotineiro em Campo Mourão e que no caso do desvio do pedágio, os agricultores do lado mourãoense não reclamam das condições da estrada. Eles se queixam só do fim da tranquilidade devido ao uso da estrada como desvio. Precisa dizer mais alguma coisa?...

    Comentário(s)
  • Carlos Dubay

  • Falando em pedágio, a Viapar respondeu à Câmara que não pode guinchar os veículos estragados até sua cidade de origem porque isso não é previsto no contrato. O vereador Salvador Martins (PSL) havia pedido que isso fosse feito se o motorista morasse a até 100 km de distância. Nem assim. E dê graças do guincho não jogar seu carro estragado no rio Ivaí...

    Comentário(s)
  • Farol - Covid - novo

  • Olha só o que diz o anexo 5 do contrato de concessão 072/97, no item 2.2.6.3: "As atividades dessas equipes deverão ficar limitadas à eventual troca de pneus, ou ao reboque do veículo para um posto de serviço ou oficina mecânica mais próxima". Mas será que se o guincho desrespeitar o contrato e levar o cidadão em casa o governador vai brigar com a concessionária?...

    Comentário(s)
  • Ahertz Terraplenagem

  • O prefeito Tauillo Tezelli confirmou ontem que pode entrar na Justiça para receber os cerca de R$ 1 milhão que o governo do Estado deve com relação aos funcionários do Cefet. Para isso, basta que a Procuradoria-Geral dê um ok. É, ou faz isso ou tenta receber a grana no Show do Milhão do Sílvio Santos...

    Comentário(s)
  • Hemonúcleo - Agendadamento

  • Só para relembrar: em 1995, para o Cefet começar a funcionar, o governo do Estado assinou um convênio assumindo o compromisso de pagar os funcionários administrativos. Só que desde 97 não pagou mais nada. O Cefet só não fechou porque a prefeitura fez os pagamentos. Em resumo: o município acostumou mal e agora pode ter que aguentar tudo sozinho. Ah, como é duro ser bom...

    Comentário(s)
  • Marcio Nunes 2

  • O que irritou Tezelli é que, depois desse atraso todo, a secretária Alcyone Saliba (Educação) enviou um ofício à prefeitura avisando que o convênio estava encerrado. Antes, ela já havia dito que não iria pagar a conta. Ai-aiai-aiai! Isso porque o governador diz que gosta de Campo Mourão. Imagine se não gostasse...

    Comentário(s)
  • Terra FM

  • O engraçado é que o Cefet pertence ao governo federal, o convênio foi assinado pelo governo estadual e quem paga a conta é o governo municipal. Se lhe interessa saber, a ONU e o Greenpeace não têm nada a ver com isso...

    Comentário(s)
  • Essa história de que vila rural não se enquadra como propriedade rural não significa, apenas, que os moradores terão que pagar IPTU. Significa, também, que os vileiros não têm direito a nenhum tipo de financiamento ou benefício rural. E tem gente querendo que a prefeitura de Campo Mourão invista em mais uma dessas vilas. Alguém se habilita?...

    Comentário(s)
  • O governo federal liberou ontem os preços das passagens áreas. Isso significa que, a partir de agora, as empresas de aviação poderão cobrar quanto quiserem pelas passagens. Mas tinha que ser justo agora que Campo Mourão está para ver reativada a linha aérea com Curitiba? Ô azar!...

    Comentário(s)
  • O assessor parlamentar Jair Elias dos Santos Júnior parte em defesa do curso de direito do Cies. Ele enviou e-mail à BOCA SANTA dizendo que a educação não pode ser vista apenas como fonte de lucro e que o curso está sendo importante para os mourãoenses que não tinham como sair da cidade para estudar. É, antes tarde do que nunca...  

    Comentário(s)
  • Jair Elias partiu em defesa do curso depois de ver, aqui nesta Página, críticas do advogado Irineu Brzezinski, que disse que Campo Mourão demorou demais para contar com direito. Antes, o presidente local da OAB, Pedro Carlos Palma, já havia feito críticas, dizendo que não há mais campo para tantos advogados. Ah, e se usarem Rexona, não cabe mais uns?...

    Comentário(s)
  • A Câmara de Campo Mourão aprovou, por unanimidade, um requerimento em que os "nobres edis" se comprometem a não apoiar candidatos a deputado que tenham votado favoráveis à venda da Copel. Verdade. Portanto, o deputado Nélson Tureck (PFL) que se cuide. Agora, cá entre nós: você colocaria a mão no fogo por um compromisso desses?...

    Comentário(s)
  • O bispo Dom Mauro Aparecido dos Santos divulgou ontem nota oficial criticando o fato do prefeito cassado de Mariluz, padre Adelino Gonçalves (PMDB), continuar preso. Dom Mauro diz que está indignado, que as provas contra Gonçalves são tênues e contraditórias e que a prisão não se justifica neste momento. Só faltou acrescentar um "Fora FHC" e um "Fora FMI"...

    Comentário(s)
  • Ninguém mandou assinar convênio".

    Tauillo Tezelli (PPS), prefeito de Campo Mourão, dizendo que poderá cobrar na Justiça os cerca de R$ 1 milhão que o governo do Estado deve do convênio para pagamento dos funcionários do Cefet.

    Comentário(s)
blz.com.br