Unicampo - Pós 2021
  • Essa BOCA SANTA foi buscar no baú e nem estava tão no fundo assim. A foto acima, onde o deputado federal Rubens Bueno (PPS) aparece fazendo um brinde com o presidente FHC e com o governador Jaime Lerner, foi publicada na revista de prestação de contas de 1995 de Bueno que, na época, era prefeito de Campo Mourão. Quem diria, hein? Eles eram tão amiguinhos...

    Comentário(s)
  • Colegio Vila Militar

  • A Câmara de Campo Mourão rejeitou ontem à noite, em segundo turno, o projeto que acabava com o recesso de julho. A a proposta que havia sido aprovada no mês passado por 11 a 6, ontem ficou no 8 a 8. Como era preciso um mínimo de 11 votos (dois terços) para a aprovação, as férias de julho continuam. Também, quatro sessões por mês, quem é que aguenta sem um descansinho extra?...
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Essa virada no placar só foi possível porque dois vereadores mudaram de lado. Salvador Martins e Geraldinho Sacramento, do PSL, que em julho foram favoráveis ao fim do recesso, ontem foram contrários. No popular, viraram a casaca. Mas podiam ao menos terem ficado vermelhos na hora, né?...

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Quem também contribuiu para a rejeição do projeto que acabava com o recesso foi Luiz Gustavo Gurgel (PMDB). Ele não compareceu à reunião. Justificou que tinha uma prova marcada na faculdade de direito de Cianorte, onde estuda. Tudo bem. Mas se não podia participar das sessões, por que se candidatou?...

    Comentário(s)
  • Antônio José

  • Quando viu o barco afundando, o vereador Edson Battilani (PPS) ainda tentou um pedido de vistas (adiamento) por três sessões. Mas nem isso passou. Com um voto até de um dos autores da proposta, Celso Hruschka (PMDB), o pedido de vistas foi rejeitado por 9 a 7. Mas até tu, Celso?...

    Comentário(s)
  • Educare - Horizontal

  • O Poder Legislativo tem coisas difíceis de entender. No primeiro turno, o fim do recesso foi aprovado por 11 a 6. Ontem, no segundo turno, votação terminou em 8 a 8. Ora, quem ganha a primeira partida joga a segunda pelo empate. Não no legislativo. Ih, isso é pior que regulamento feito pelo Clube dos 13...

    Comentário(s)
  • Ahertz Terraplenagem

  • Anote aí os nomes dos vereadores que votaram contra o fim das férias do meio do ano: Edoel Rocha (PSDB), Geraldinho Sacramento (PSL), Janir "Branco" Barbosa (PSB), Juvenal Vieira (PTB), Isidoro Moraes (PSL), Luiz Carlos Kehl (PFL), Maria Verci Ribeiro (PSL) e Salvador Martins (PSL). Olha aí, já dá para encher uma Kombi e fazer um pacote turístico em julho de 2002...

    Comentário(s)
  • Marcio Nunes 2

  • A proposta de se acabar com o voto secreto para a eleição da mesa diretora da Câmara foi aprovada ontem por 9 a 7. Mas não se iluda. Cinco minutos após a votação, Geraldinho Sacramento (PSL) se tocou que havia votado errado. Hoje, no segundo turno, ele vota contra e tira o nono voto necessário à aprovação. Engraçado, ninguém vota errado em benefício do povo...

    Comentário(s)
  • E o vereador Isidoro Moraes (PSL), hein? Mesmo sendo um dos autores do projeto pelo fim do voto secreto, votou contra a proposta. Isso mesmo: Isidoro votou contra o projeto que ele mesmo havia apresentado. Ai-aiai-aiai! Mas se nem os vereadores botam fé no que eles apresentam, imagine o povo...

    Comentário(s)
  • Essa história de votar contra um projeto de sua própria autoria vai pegar mal para o vereador Isidoro Moraes. Justo ele que andou dizendo por aí que um fio de bigode dele valia mais do que cheques de muita gente boa da cidade. É, o fio do bigode pode até valer, mas a assinatura num projeto de resolução...

    Comentário(s)
  • Na Câmara de Vereadores é sempre assim: nos primeiros seis meses é aquela motivação. Depois, os "novatos" vão aprendendo os "esquemas". Daí, vereador falta em dia de votação polêmica, vereador vota errado, vereador vota contra seu próprio projeto, vereador vota ao contrário do dia anterior e assim vai. Deve ser ambiente contagioso. Só pode...

    Comentário(s)
  • Anote aí quem votou contra o fim do voto secreto: Edoel Rocha (PSDB), Isidoro Moraes (PSL), Janir "Branco" Barbosa (PSB), Juvenal Vieira (PTB), Luiz Carlos Kehl (PFL), Maria Verci Ribeiro (PSL) e Salvador Martins (PSL). Acrescente Geraldinho Sacramento (PSL), que vota contra hoje à noite. Esses aí não querem que o povo saiba em quem eles votam. Ah, tirando época de eleição, povo só atrapalha...

    Comentário(s)
  • O plenário da Câmara também aprovou ontem à noite, por 14 a 1, o relatório final da CPI dos Serviços Funerários. Apenas Luiz Carlos Kehl votou contra. Isidoro Moraes também votaria contra, mas na hora da votação não estava no plenário. Eles foram contrários porque queriam que o relator José Turozi (PV) acusasse a prefeitura de omissão e conivência, o que não foi feito. Tadinha da prefeitura, tão ingênua, não sabia de nada...

    Comentário(s)
  • Aquela outra proposta para se acabar com o voto secreto nos vetos do prefeito nem vai à plenário. Graças ao voto contrário da comissão especial de mérito (Sebastião Ribeiro-PT, professor Idê-PV e Celso Hruschka-PMDB), o projeto foi direto para o arquivo. Agora não adianta chorar. Está arquivado. Ah, quem sabe no ano que vem, um ano eleitoral...  

    Comentário(s)
  • Hoje tem mais polêmica na Câmara. Pra começar tem o segundo turno do voto secreto. Será que Geraldinho Sacramento vota certo desta vez? Gustavo Gurgel que aparece ou tem mais provas para fazer em Cianorte? Salvador Martins mantém o voto de ontem ou muda de novo? E Isidoro Moraes continua votando contra o seu próprio projeto? E tem gente que prefere novela, na qual a gente já sabe que o Guma fica com a Lívia no final...

    Comentário(s)
  • Devem ir hoje à votação os projetos do vereador Sidnei Jardim (PPS) dando títulos de cidadania honorária aos secretários de Estado Lubomir Ficinski e Fani Lerner. Treze dos 17 vereadores assinam a proposta. Mas como assinatura na Câmara não vale muita coisa, é melhor não dar nada como certo. Pegar cheque, então, nem em pensamento...

    Comentário(s)
  • Espera aí, professor Idê. Isto é assunto sério, não estamos no Feirão Colméia".

    Maria de Lourdes Maia Polizer, chefe do Núcleo Regional de Educação, durante debate com o vereador professor Idê (PV) sobre as eleições para diretor de escolas, sábado, na rádio Colméia.

    Comentário(s)
blz.com.br