Prever Novo
  • O que mais está atrapalhando o prefeito Tauillo Tezelli nesse segundo mandato? Essa é a pergunta desta semana de BOCA SANTA. Ontem, no primeiro dia de votação, 40% das respostas culparam o deputado Nélson Tureck. Em segundo lugar, com 30%, vieram as "matérias-surpresa" do jornal "Gazeta do Paraná". Vote você também. Depois a gente vê o que faz com o "trapalhão"...
    Comentário(s)
  • Unicampo - Solidário

  • O prefeito de Roncador e presidente do Cis-Comcam, Odilon Andreoli Gonçalves, diz que não esqueceu, não, da proposta de descentralizar o atendimento do consórcio de saúde. Ele quer criar dois postos de atendimento: um em Ubiratã e outro em Goioerê. É, pelo menos assim dá mais trabalho para o Ministério Público pegar no pé daquelas consultas vapt-vupt...
    Comentário(s)
  • Paraná - ofertas

  • Essa é curiosa. Sabe como a Fundação de Esportes de Campo Mourão (Fecam) contrata os técnicos para as equipes que representam a cidade? Por licitação. Ou seja: fica com o cargo quem pedir o menor salário. Este ano, por exemplo, ninguém ganha mais do que R$ 850. Olha aí uma boa idéia para a CBF implantar na seleção. Se é para passar vexame, que passe fazendo economia...

    Comentário(s)
  • Sicredi - Bank

  • Se bem que, pelo tanto de médico de Campo Mourão que passou no vestibular do Integrado (Cies) para a primeira turma de direito, dá a impressão que a medicina não anda lá muito rentável pela cidade...

    Comentário(s)
  • Carlos Dubay

  • Já que o assunto está fúnebre, vale esta: parece que a vereadora Maria Verci Ribeiro (PL) não se sente muito à vontade na CPI dos Serviços Funenários. Mesmo sendo membro da comissão, ela só dá uma chegadinha por lá, diz presente e vai embora. Culpa do regimento da Câmara, que obrigou a participação de Verci na CPI. Ela não queria e chegou a indicar outros colegas. Agora, aguenta...

    Comentário(s)
  • Farol - Covid - novo

  • Por exemplo: tem gente importante no PPS dizendo por aí que Tezelli precisa mudar sua equipe de governo com urgência. Outro acham que a postura atual de Tezelli vai acabar reelegendo Nélson Tureck (PFL) no ano que vem. E não saia o passe livre do estudante e a farmácia 24h até 2002 para ver uma coisa...

    Comentário(s)
  • Ahertz Terraplenagem

  • A mesma promotora Rosana Araújo de Sá Ribeiro Pereira, que vem exigindo melhorias no Cis-Comcam, também já cobrou mudanças nas condições de trabalhos em alguns setores da prefeitura de Campo Mourão. É por isso que operários que antes eram transportados em caçambas de caminhões agora andam em ônbius com desenhos da Fundacam. Portanto, MP também é cultura...

    Comentário(s)
  • Hemonúcleo - Agendadamento

  • Segundo a declaração de bens apresentada à Câmara pelo vereador Celso Hruschka (PMDB), seu único carro é um surrado Chevette 1978. É um Chevetinho verde que pode ser visto por aí dirigido por Hruschka. Até aí, tudo bem. Duro é achar alguém que pague os R$ 3,6 mil que o vereador declarou que o veículo vale. Ah, e o valor sentimental, não conta?...  

    Comentário(s)
  • Marcio Nunes 2

  • Brincadeira à parte, qualquer pessoa que não seja de Londrina e morrer por lá, para o corpo poder deixar a cidade, tem que pagar uma taxa de R$ 100 para a autarquia que administra o serviço funerário. Pode? Se bem que se Campo Mourão fizesse assim quem sabe não daria para dar uma baixadinha no IPTU...

    Comentário(s)
  • Terra FM

  • O secretário municipal da Saúde, José Haito Doi, que anda se vendo apurado com os problemas da pasta, não esconde de ninguém: não queria estar na função. Aceitou o cargo quase que na "marra". Até porque não é fácil achar um médico que largue tudo para receber R$ 2,5 mil (brutos) por mês. No caso de Doi, pior do que o salário é a fritura...

    Comentário(s)
  • Não acabou ainda: em Londrina a funerária cobra R$ 1,18 pelo km rodado. Em Campo Mourão, é R$ 0,70. Lá, uma aplicação de formol no cadáver custa R$ 260. Aqui é R$ 60. Em Londrina, até para se fazer um revestimento num túmulo é preciso licença da prefeitura (de R$ 13 a R$ 28). Remoção de corpo de um túmulo para outro tem taxa de R$ 98. Então, já que a gente não consegue atrair indústria, não dá para atrair ao menos uns defuntinhos de Londrina?...

    Comentário(s)
  • Você sabia que em Londrina, onde o serviço funerário é municipalizado, a prefeitura cobra uma taxa que varia de R$ 32 a R$ 102 para o uso da capela mortuária? Tá certo que as capelas de lá são um pouquinho melhores do que a nossa. Mas velório com pedágio é brabo, hein?...

    Comentário(s)
  • Tem mais: em Londrina a funerária municipal cobra à parte a preparação do corpo (R$ 45), a paramentação (R$ 43), as velas (R$ 6 a unidade) e o véu para pôr no caixão (R$ 22). Tudo isso é gratuito em Campo Mourão. Portanto, pode ir fazer compra no shopping Catuaí se quiser. Mas não seja besta de morrer por lá...

    Comentário(s)
  • A cada dia que passa aumenta o racha no PPS de Campo Mourão. É um membro do partido criticando o outro. As críticas não poupam nem o prefeito Tauillo Tezelli. Por enquanto só existe uma unanimidade dentro do partido: Rubens Bueno governador. Ah, então o resto não importa muito...

    Comentário(s)
  • Quando anunciou seu novo (?) secretariado, no finalzinho do ano passado, Tauillo Tezelli foi humilde: previu dificuldades no início de 2001 e pediu paciência à população e à imprensa por um prazo. Se nem os companheiros do PPS estão tendo paciência, imagine o povo e os servidores...

    Comentário(s)
blz.com.br